Translate

sábado, 7 de outubro de 2017

Vida abundante sem independência financeira


É preciso desfazer um mito na blogosfera.
O mito de que a felicidade está atrelada à independência financeira.

Eu mesmo acreditei nisso por algum tempo, uns dois anos, mas esse tempo passou.
A felicidade não vir depois da IF, uma vida plena, abundante, cheia de realizações pode ser vivida no caminho para a IF, mesmo que a IF nunca aconteça de fato.

Eu sei que o pobreta fez escola, e que muita gente acha que o caminho é péssimo, e que só o objetivo final, a IF é a solução para todos os problemas da vida, como se fosse a alforria do mundo, a libertação da sua alma e a chegada no Jardim do Éden, mas acredito que não é.

Todos os dias você vai ter que acordar, comer um pão, tomar um leite com nescau, um café preto, fazer alguma coisa entre isso e o almoço, onde você vai comer uma carne, um feijão e um suco. Estando na IF ou não, você vai ter que carregar essa sua carcaça pra um lado e pro outro, atender celular, mandar mensagens, entrar e sair de redes sociais e conviver com seus pensamentos.

É bem difícil definir felicidade pois isso é muito pessoal, mas tornar a sua felicidade real apenas quando atingir a IF é um erro gigantesco.

Pra ser feliz você tem que ter uma história, um conteúdo, uma bagagem cultural, emocional, profissional, fraternal, familiar, laços, amigos, animais, natureza, tempo, corpo são, mente sã, distância de vícios malignos, mente calma, preocupações normais em nível basal e também claro, dinheiro na conta, sobras, dividendos, juros, abundância.

Há algum tempo eu sou feliz porque acho que preciso de pouco, é preciso ser grato pra ser feliz. Meu carro tem 10 anos de idade e sou feliz com isso, até um pouco orgulhoso do como eu cheguei até ele. Meu ap é num prédio popular pra médio, mas é o melhor lugar que morei na minha vida toda em termos de estrutura (elevador, piscina), é silencioso, não tem carro ou ônibus passando do lado, tem uma vista verde e me atende muito bem. 

Não tenho muitas roupas, relógios e acessórios de grife (isso define a felicidade de muitos). Sempre tem comida na geladeira, iogurte, queijo, ovo, frutas, carne no congelador. Sempre tenho desodorante, shampoo, condicionador, pasta de dente, perfumes e etc. E isso me faz feliz, apenas esse arcabouço que é o sonho de muitos. 

Todas as minhas contas de agua, luz, condomínio, supermercado e etc resultam num valor que não chega nem a 15% do que eu produzo num mês e ainda posso investir de 70 a 85% da minha renda dependendo do mês.

Uma vida de abundância é uma vida feliz, é você ter um teto, comida, roupas, produtos de higiene e limpeza, internet, livros, caixa de som, um meio de transporte e depois de tudo isso ainda sobrar um dinheiro para investir e ver seu patrimônio e renda passiva crescer.

Eu já falei aqui que a gente vive com muito mais do que precisa, e cada dia mais tenho consciência disso. Também li um artigo no Mises Brasil que me fez pensar muito, um que falava que nós simples mortais hoje em dia vivemos muito melhor do que o próprio John D. Rockfeller viveu na sua época, mesmo ele sendo um multibilionário magnata do mundo.

Nós temos internet, vacinas, aviões pra viajar, carro e ônibus pra andar, boas comidas pra comer, muita variedade de bebidas, geladeiras, etc etc etc todo o aparato residencial e industrial que nos dá conforto e algum luxo e ele nem isso tinha. Nós temos kindle, Previdência Social, smartphones, PCs, motocicletas, carros potentes, bons tratamentos médicos, alta expectativa de vida e muita coisa boa e barata e farta, graças ao capitalismo e ao barateamento que a tecnologia vem sofrendo paulatinamente devido ao progresso da humanidade, mas muitas pessoas preferem sempre ver a metade do copo vazio.

Pra ser feliz também é preciso ter esperança. Eu tenho muita esperança, eu sou otimista e isso me faz feliz. Eu simplesmente acho que daqui a 10 anos eu vou estar num lugar muito bom, vivendo minha vida tranquila, meus sonhos, fazendo o que quero, o que gosto, com um bom patrimônio e uma boa renda passiva. Se você não tem esperança que sua vida vai estar melhor daqui a 5-10 anos fica bem difícil ser feliz. Que tal olhar para trás e ver onde você estava cinco anos atrás? Você melhorou? Sua família melhorou? Suas relações pessoais, profissionais, patrimônio e renda melhoraram? É preciso considerar o passado e ficar menos ansioso com o futuro, viver o agora, sentir o agora.

O caminho para a IF, que é um conceito puramente matemático e abstrato tem que ser feliz, senão nem adianta e vai ficar impossível chegar lá, ficará muito difícil persistir, vai ser muito desgastante e o final a gente já sabe, será a derrota na única vida que eu acredito que a gente tenha.

Mas e essa vida abundante, o que é?

Eu acho assim, que é uma vida sem muita preocupação com dinheiro, sem contar o dinheiro, é ficar sem ter que escolher qual leite levar no supermercado porque é 20 centavos mais caro do que o outro, é não ter que ir em três lojas de tênis pra pesquisar e pesquisar e comparar para comprar um barato e horrível. É parar de se preocupar com picuinha. É chegar no posto e sempre completar o tanque. É o poder de nas próximas férias poder ir pra qualquer lugar, seja Alaska, China, Nova Zelândia ou Noruega. Basta apenas ter o tempo e o dinheiro na conta pra ir, sem ter que ficar fazendo muita muita conta, apenas o normal.

Vida em abundância também não tou falando que seja Porsche na garagem e iate na Marina, se tiver ótimo, mas se não tiver se contente com seu carro mesmo sendo um popular e um passeio de barco alugado com mais 50 desconhecidos vez por outra, contanto que você esteja num bom caminho, produzindo, trabalhando e investindo.

Quando eu era criança meu pai contava quantas luzes tinham acesas na casa pra brigar com a gente. Era a TV ligada na sala escura sozinha e a luz desligada, nunca TV e luz ligada ao mesmo tempo pra não aumentar o gasto. Banho quente? Nem pensar, nem o chuveiro não tinha. Muita coisa era contada. Hoje em dia eu não conto nada disso, ligo a luz, tomo banho quente, ligo o som, não conto mais essas coisas (que passaram a ser café pequeno). Só pra ilustrar eu acho que já vi a energia elétrica da minha casa ser cortada entre 8-15x e por falta de pagamento mesmo, a gente já puxou gato do vizinho e tudo até pagar a conta, era um gato consentido na verdade.

Pedir coisas como gêlo, café, açucar, margarina etc... nos vizinhos era coisa normal onde eu morava, muitos faziam isso, assim como comer de vez em quando uns na casa dos outros. Uma vida de escassez. Outra coisa era o dinheiro contado na carteira. Até uns 6 anos atrás se você me perguntasse do nada quanto eu tinha na carteira eu falava R$22,75. Hoje eu não sei se tenho 35 ou 95 na carteira, e estou falando sério mesmo.

E o cartão de crédito? Você já passou a situação de ir no supermercado, fazer todas as suas compras e torcer muito pro cartão passar? Eu já, dezenas e dezenas de vezes, a taquicardia na hora de passar o cartão era quase a regra e o limite dele era apertadíssimo e teve vezes que deixei tudo lá e fui pra casa sem nada. Quando dava o aprovado eu ficava muito feliz. E algumas vezes dava não autorizado. Esse tempo de escassez já passou, ainda bem. Outra coisa era sacar dinheiro no caixa eletrônico, muitas vezes eu chegava logo pra sacar coisa como 50 ou 70 reais e dava "saldo não suficiente" e eu voltava sem nada, e teria que esperar até o próximo mês pra ter. E ficava em casa sem poder comprar mais nada ou sair pra me divertir.

Hoje em dia eu passo cartão sem medo, dirijo meu carro, saco dinheiro no caixa eletrônico, compro a camisa em qualquer loja do shopping se eu quiser, sim no shopping (pode até ser normal pra alguns de vocês comprar roupa em shopping, mas pra mim isso demorou muito tempo pra virar realidade) pois roupa em shopping é muito mais cara do que na rua do centro. E isso é uma vida em abundância. Uma vida sem medo da fatura do cartão.

Por que que eu falo tudo isso? Porque essa é uma parte do caminho até a IF que pouca gente fala, é um caminho suave. O Mille do site do Bastter fala uma coisa interessante:

"Quanto mais o tempo passar, mais você vai ganhar, mais vai aportar, mais vai economizar".

Todas as três coisas dão pulos pra frente juntas.

Você ganhava 5 mil, aportava 2 mil e economizava 3 mil.
Você ganhava 10 mil, aportava 5 mil e economizava 7 mil.
Você ganhava 25 mil, aportava 18 mil e economizava 20 mil.

E por aí vai.

Veja que nesse caminho sua vida já melhorou muito e você tem acesso à muita coisa, mas ainda continua no caminho da IF. Eu já viajei por uns 8-10 países no mundo, tirei longas férias e continuo no caminho da IF percebe? Se alterou muito o tempo até lá? Nem sei e nem importa, vai fazer muito pouca diferença.

Vá vencendo aos poucos e fique todos os dias um pouco mais feliz com a sua vitória, pequenos passos, todos os dias, e você chegará longe. 

Perderá o medo da conta de luz e da fatura do cartão de crédito.

É preciso ser grato ao que você já tem. É preciso parar de reclamar e de se deixar influenciar negativamente pela mídia ou por pessoas negativistas e pessimistas. Isso é muito importante. Seja a pessoa que fala coisas boas e que é agradável para as pessoas à sua volta, na vida, em casa, no trabalho e por onde estiver. A pessoa que é abundante e plena irradia uma energia boa por onde passa e torna o ambiente melhor de conviver.

Grande abraço pessoal, boa semana a todos.

Frugal.

43 comentários:

  1. Parabéns pelo texto Frugal. Realmente precisamos sempre estar alertas e não ir na onda de que precisamos de muito coisa (R$) para ser feliz. Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DFN, a mídia, o marketing e o mundo querem nos fazer consumir, isso é o capitalismo atuando, mas tudo bem, é o papel deles querer te vender aquela supercasa no condomínio fechado pro seu filho correr na grama e abraçar o cachorro, só que na vida real não é bem assim, existem várias maneiras de ser feliz e inclusive maneiras baratas e ou de graça.

      Parte da sensação de riqueza consiste em saber que não precisamos de bens de consumo para sermos de fato ricos ou felizes.

      Abraço!

      Excluir
  2. Maravilhoso texto Frugal, show de bola.

    Isso ai, olhe para tras e veja se sua vida melhorou durante os 5 anos. A minha melhorou, e muito, por isso so tenho que agradecer, aportar sim, mas tambem ajudar quem esteve sempre do meu lado.

    Abracos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É BA, a gente só está bem quando nossa família está bem. E não dá pra vencer sozinho e não conseguir ajuda a família ou alguma pessoa muito especial que fez diferença na nossa vida. Um abraço! Comprou o carro?

      Excluir
  3. Fala Frugal. Como vai?
    Pois é... desde que decidi parar de postar, tenho feito muita coisa nos termos em que está esse post.
    A vida está mais leve (não em todos os aspectos, assumo... mas em 99% está).
    Tenho estudado muito sobre muitas coisas, aprendido línguas, aberto a mente para ideias interessantes que apenas precisam ser executadas.
    É o que Napoleon Hill fala... temos inteligência infinita. Provavelmente você já descobriu isso...
    Aqueles que não descobriram isso, simplesmente fecham a sua mente em argumentos e posições radicais sem querer ver o outro lado e depois tirar uma conclusão imparcial e sólida.
    Bom, enfim... parabéns!
    abraco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mineiro, temos um mundo de coisas para aprender. A internet ajuda muito. Tem muita biografia pra ler. Muito curso online pra fazer e por aí vai. Nunca li o Napolen Hill mas tem mt gente falando bem dele, acho que vou ler algum livro dele. Abraço!

      Excluir
    2. Se quiser uma recomendação, pode comecar pelo "MAIS ESPERTO QUE O DIABO".
      Espero que leia o quanto antes.
      Um conteúdo incrível, sobretudo considerando que foi escrito quase ha 100 anos atrás.
      Repito: espero que tenha um tempo para lê-lo o quanto antes.
      Abraço

      Excluir
  4. Frugal, esse foi um dos melhores e mais inspiradores posts que eu li nos últimos meses. É incrível como algumas palavras tem poder para mudar o humor da gente e nos fazer pensar sobre a vida de uma forma diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon, que bom que gostou.
      Talvez tenha um pouco da essência do Estoicismo nesse post. Eu ia falar um pouco mais porém o post já estava ficando longo. Vou voltar a abordar o estoicismo num próximo post. Fique bem, abraço!

      Excluir
  5. Seu texto foi fantástico como sempre, a vida oferece abundância pra quem luta por seus sonhos e é grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é meu amigo.
      Estamos na luta. Espero poder contar boas histórias por aqui sempre.
      abraço!

      Excluir
  6. Texto sensacional Frugal! Também concordo que não precisamos de muito para sermos felizes. A vida fica bem mais simples quando tiramos todos os supérfluos.

    Ótima reflexão, abraços!

    ResponderExcluir
  7. Excelente reflexão Frugal! Não é por menos que estás entre os melhores blogs da blogosfera. Acho que o principal é encontrar o equilíbrio ao longo da caminhada rumo à independência financeira, pois o tempo transcorrido não volta e nessa jornada, como você bem disse, temos que continuar vivendo. Então que seja uma jornada prazerosa. Aliás, essa frase que você postou é fantástica: "Vá vencendo aos poucos e fique todos os dias um pouco mais feliz com a sua vitória, pequenos passos, todos os dias, e você chegará longe." Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu meu amigo, obrigado pelas palavras.
      vencer um pouco a cada dia e a coisa fica cada vez melhor.
      Um abraço!

      Excluir
  8. Gostei da ideia de ser cada dia mais feliz com cada pequena vitória, acho que é uma idade muito importante para a felicidade.

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Muito bom! Estou caminhando assim vivendo dignamente e curtindo cada etapa. Estou bem longe da IF, mas torno o caminho mais tranquilo a cada dia e cresce o prazer em aportar.
    Gosto muito do teu blog, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras Denise.
      Boa sorte na sua jornada.

      Excluir
  10. Boa, Frugal!

    Não devemos constituir patrimônio pensando que a felicidade estará só final da caminhada, só ao chegar à cifra mágica.

    Eu me sinto muito feliz em poder continuar fazendo tudo o que gosto e ainda assim conseguir aportar uma boa fração dos meus rendimentos mensais. Você citou o Mille e eu gosto muito da filosofia de vida do Bastter. Ele mesmo diz que se você só se incomoda investindo em ações, vende tudo e investe só naquilo que te deixa tranquilo, pois ninguém é obrigado a investir em ações pra ser feliz. E ele sempre bate na mesma tecla de que investimentos são pra te trazer tranquilidade para que você se foque no que realmente interessa: família, amigos, esportes, viagens, hobbies...

    Muita gente acaba encarando o crescimento patrimonial como mais uma das dezenas de tarefas enfadonhas da vida e não se sente feliz de poder aportar todo mês. Ao invés de aproveitar, se preocupa com taxa, prazo e percentuais. É importante registrar tudo, mas só pra ter o mínimo controle. Não dá pra ficar se remoendo na frente de uma planilha porque as coisas pra você não estão indo do jeito que você queria...

    Se tentar fazer um paralelo com a vida, realmente não faz sentido: vou passar a vida me privando pra aproveitar depois que morrer.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou muito bem Wannabe.
      Esse tipo de comentário complementa muito bem o post.
      O equilíbrio é fundamental.
      Eu fico feliz só de já ter uma renda tranquila que cobre boa parte das minhas despesas.

      Um abraço.

      Excluir
  11. Excelente texto, Frugal! Que maravilha poder começar a semana lendo algo assim...Sempre acompanho a blogosfera mas pela primeira vez me senti "obrigado" a comentar.
    Nós, que estamos nessa jornada firme rumo à IF, às vezes nos intoxicamos com esse desespero de cruzar a "linha de chegada". E nesses últimos meses que tenho me dedicado a estudar sobre a felicidade, chego cada vez mais à conclusão de que a ansiedade e excesso de expectativa pode inclusive fazer com que nos frustremos um pouco ao ver que a vida talvez não mude tanto assim, pois ainda teremos que conviver com uma série de dificuldades que apenas o dinheiro não será capaz de resolver. Aproveitar o caminho e investir nos relacionamentos tem sido meu devr de casa diário!
    Grande abraço e muito sucesso em todos os campos da sua vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelas palavras Jefferson.
      Tem que aproveitar bem o caminho e os relacionamentos senão a pessoa não vai persistir, essa é que é a verdade. Se for radical demais uma hora a vida vai cobrar seu preço e o indivíduo vai fraquejar ou desistir. O equilíbrio tem que ser mantido o tempo todo, temos épocas de altos e baixos na vida e nos negócios e investimentos.

      Abraço!

      Excluir
  12. Eu acho que muitas coisas são possíveis por causa da renda. Como vc mesmo disse, vc gasta bem pouco da sua renda e ainda pode viver da forma que falou sem precisar contar os centavos do litro de leite. Mas existem muitas pessoas que ganham pouco e precisam contar os centavos para atingir um objetivo de IF. Eu pessoalmente pesquiso tudo que vou comprar por questão de inteligência financeira, e não pão durismo. Não sou infeliz por pesquisar ou olhar o preço, pelo contrário, isso me deixa feliz por mim mesmo por estar tomando decisões sábias. Cada um é cada um. Cada pessoa tem seu conceito de vida abundante.
    Resumindo foram ótimas reflexões e é muito interessante e válido abordar esses temas. Concordo totalmente que a vida tem que ser vivida com equilíbrio, e achar q a felicidade vem ao atingir um cifra é ilusão.
    Se possível add meu blog ao seu blogroll

    https://senhorbufunfa.blogspot.com.br/

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal vc ter gostado Bufunfa.
      Vou te add no roll.
      Eu já contei muito os centavos e fazia muita comparação em supermercado, mas não pq eu era pao duro, era pq nao tinha dinheiro pra levar o que realmente eu queria entende? Era pura e simples escassez.

      Um abraço!

      Excluir
    2. Entendi sim. Sempre existe bom senso também né? Nem tudo é para considerar cada centavo. Será que essa escassez não gerou um certo ressentimento em você? Veja a história de uma família neste post aqui:

      http://senhorbufunfa.blogspot.com/2017/09/o-desperdicio-dos-5.html

      Excluir
  13. Excelente post! Estou em um momento da vida em que estou buscando o meio termo, tentando aumentar minha qualidade de vida no presente. Até hoje eu vivi no futuro, vivi para economizar todos os centavos possíveis em busca da IF. Mas estou percebendo que estou deixando de viver e que a felicidade está no caminho até a IF. Além disso, eu tenho a sensação que nunca me sentirei independentemente financeiramente. Minhas metas de acúmulo de patrimônio vão aumentando, conforme eu vou atingindo minhas metas definidas anteriormente. Como calcular se você já atingiu a IF? Ter 2-3-4 milhões?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse calculo já fiz algumas vezes. Cheguei na conta de 2,5 milhões, que seria de 30-35x o meu gasto anual e uma TSR de no máximo 4%.

      Mas acho que é prudente ter uns 3 milhões investidos pra dizer que realmente atingi a IF de fato.

      Abraço amigo.

      Excluir
    2. Frugal, eu trabalho com uma TSR de aproximadamente 2,5% para ter mais segurança, pois invisto em renda fixa somente. Vou estudar para colocar o pé nas ações. Quero te parabenizar pelo blog, sempre acompanho,nem sempre comento,pois algumas vezes não tenho nada a acrescentar. Um abraço.

      Excluir
  14. Ola Frugal - depois de ler seu texto, eu tive de parar alguns minutos e comentar por aqui. Seu texto é sensacional - ele sintetiza a essencia da caminhada. Se esperarmos a recompensa no final corremos o risco de nao cruzarmos a linha de chegada. Infelizmente, eu tenho exemplo de familiar que sempre acha que vai ser mais feliz quando tiver mais dinheiro ... esse familiar se aposentou com 53 anos de idade e hoje está com 76 e ainda esta buscando mais dinheiro para ser feliz. Infelizmente, a pessoa perdeu inumeras oportunidades de confraternizar, de viajar, de realizar pequenos desejos apenas porque acha que precisa de mais...

    O seu texto resume muito bem a essencia da jornada - temos de ir aproveitando as pequenas alegrias do dia a dia ... desde tomar aquela xicara de cafe com uma pessoa que voce gosta e bater papo até as alegrias que envolvem um investimento maior, como por exemplo as viagens de ferias...

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa o cara se aposentou aos 53 e ainda ficou procurando mais dinheiro? Poderia ter ido fazer o que gosta. Não tem nem sentido procurar dinheiro aos 76 anos, está a uns 14 anos da morte no máximo. O ser humano tem muitas decisões idiotas na vida.

      Isso tem mt a ver com aquela pirâmide da felicidade onde as coisas da base sao moradia, segurança e alimentação. Depois de superado isso precisa de pouca coisa pra ser feliz. Abraço!

      Excluir
  15. Olá Frugal!

    É isso aí, disse quase tudo! Se fosse resumir seu post seria: Seja "Frugal" e "Simple"! A independência financeira é apenas um meio que possibilitará vc exercitar todas essas habilidades.

    Acho que discordo parcialmente apenas da frase da esperança. Talvez porque eu seja uma pessoa que viva muito mais no presente do que no futuro, acho que elas podem tornar-se em expectativas que, se não cumpridas, podem fazer mal posteriormente.

    Abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem filosófico isso né amigo?
      As vezes eu acho que não tem como dissociar o presente do futuro. Eu acho que vivo num binômio fixo [presente-futuro] colado e amarrado, do tipo que as besteiras que eu fizer agora vão influenciar o meu futuro, mas eu estou ciente disso, acho que vivi tempo demais olhando apenas o futuro, mas está tudo bem.

      Um abraço!

      Excluir
  16. Sublime o texto, Frugal. Daqueles pra emoldurar para reflexões futuras.

    Costumo aprender observando exemplos, e vi um bem parecido com o que o EP deu acima.

    Um parente que era miserável e virou um baita empresário na cidade onde fui criado, milionario mesmo.

    O cara era foda, inteligentissimo, bom de rolo e tudo mais. Mas de alguma forma se perdeu na busca e o dinheiro virou o fim em si proprio, e nao o meio. O cara hj toma remedio controlado e vive uma vida de muitos bens mas altamente limitado porque a única coisa que fez na vida foi "só" ganhar dinheiro; da jornada ele aproveitou pouco e a grana deve ficar pros filhos estraçalharem em pouco tempo, posto qua a saúde dele é muito fragil por conta dos problemas psicologicos acarretados durante a vida.

    Dizia um professor meu, que morreu por esses dias e com quem aprendi muito: "quem anda alcança, quem corre cansa". Muito furor faz você esquecer do trajeto pensando no destino, que as vezes pode nem chegar...

    Abs,
    Ceariba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa frase Ceariba.
      Tem outra que é assim: "Quem quiser ficar rico em um ano, será enforcado em uma semana."

      Abraço!

      Excluir
  17. "Uma vida de abundância é uma vida feliz, é você ter um teto, comida, roupas, produtos de higiene e limpeza, internet, livros, caixa de som, um meio de transporte e depois de tudo isso ainda sobrar um dinheiro para investir e ver seu patrimônio e renda passiva crescer."

    Nesse trecho acima vc resumiu tudo q penso a respeito.

    Isso ae. Valeu pelo post



    ResponderExcluir
  18. Frugal,

    Esse é um daqueles posts memoráveis e muito motivador!

    Gostei demais dessa frase:
    "Há algum tempo eu sou feliz porque acho que preciso de pouco, é preciso ser grato pra ser feliz."
    É raro ver pessoas pensando assim, fazendo o caminho inverso do consumo para a simplicidade, tendo consciência do equilíbrio entre ser e ter, não deixando que o menos importante suplante o mais importante.

    O exemplo do seu carro é muito relevante, pois uma pessoa com o seu patrimônio poderia ter um carro do ano muito caro, mas o seu objetivo é algo mais refinado do que apenas esse item, que aliás, é um dos mais desejados pelos brasileiros, mesmo que pagos em 60 vezes com juros absurdamente altos.

    "Eu já falei aqui que a gente vive com muito mais do que precisa..."
    Você disse tudo.

    O último parágrafo ficou simplesmente perfeito!

    Parabéns pelas conquistas da IF e também das conquistas relacionadas ao seu desenvolvimento pessoal. Sem dúvida você é um exemplo a ser seguido.


    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelas palavras Rosana. Seus comentários são sempre valiosos, mas ainda estou um pouco longe da IF que desejo, porém está tudo bem, isso um dia vai acontecer. Um abraço!

      Excluir
  19. Bom dia, Frugal Simples.

    Obrigado pelo texto. Seus artigos estão entre os melhores da blogosfera, sem dúvidas.

    Eu penso muito nisso, hoje tenho uma ótima condição de vida, em comparação à minha infância/adolescência.

    Meu eu de hoje seria considerado rico pelo meu eu de 10 anos atrás.

    Sou servidor público e vejo alguns colegas reclamando de coisas tão fúteis no trabalho e fico abismado, eles simplesmente não têm noção alguma da vida.

    Eles nunca souberam o que é dividir um pão com um irmão por não ter um pra cada.
    Eles não sabem o que é ver sua mãe não comer carne, pra vc poder comer.
    Eles não sabem o que é esperar as datas comemorativas (aniversários, dia das crianças, natal etc.) pros primos/amigos ganharem roupas e brinquedos novos, e então vc ganhar as/os usadas(os).
    Eles não sabem o que é trabalhar de verdade, eles não sabem a realidade do peão, do vendedor de porta em porta, dos autônomos.

    Eu não sei se é por trauma dessa infância/adolescência de privações, mas eu simplesmente não consigo aceitar alguns gastos. Eu não aceito pagar 60k num carro. Eu não aceito pagar 150k num AP 2/4 num bairro afastado.

    Eu prefiro ter o dinheiro na conta, rendendo, crescendo. No meu serviço eu sou mais simples até que os estagiários (em todos os aspectos - roupas, carros, moradia, lazer, tudo).

    Sei que eu preciso me permitir alguns "agrados", aproveitar um pouco mais a vida, conhecer lugares diferentes, viajar pra outros países e etc., mas prejudicar meu aporte me dá uma ânsia terrível.

    Seu texto veio para me trazer uma importante reflexão.

    Mesmo que eu não atinja a IF (o que nem é o meu objetivo), é quase impossível eu voltar àquela situação de privações de outrora, mesmo que o Governo quebre, mesmo que eu seja demitido, mesmo que eu fique sem aposentadoria, mesmo que tudo dê errado... eu ainda estarei MUITO melhor do que jamais aquele garoto catarrento de roupas surradas sonhou estar algum dia em sua vida.

    Novamente, obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É amigo, nossa história é parecida. Se vc já está concursado o salário nominal vai cair todo mês, mas com o passar dos anos pode ir perdendo pra inflação ou sua aposentadoria pública estará ameaçada. Faça um bom plano de compra de ativos como fiis e ações para ter renda e patrimônio. E ainda como vc tem férias dá pra viajar sim, e aproveitar um pouco, talvez Chile, Argentina, Peru e Bolívia, que são perto, bons e baratos. Um abraço!

      Excluir
  20. Que Post frugal...muito bom, precisava de ler isso hoje. Temos que ser feliz agora, mesmo antes de alcançar a liberdade financeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí amigo, só em ter saúde, uma renda, um lugar pra morar, já era pra gente ficar feliz.

      Hoje todos nós temos muitas coisas que desejamos a uns anos atrás, é bom ser grato tambem. Abraço!

      Excluir
  21. Cara, excelente texto! Gosto das suas reflexões e concordo com vc, devemos ser mais positivos em nossas vidas. Isso ajuda e muito em nossa saúde financeira, não sei explicar exatamento o pq mas tenha plena convicção de que é verdade! Assim como vc diversas vezes já passei pela situação do cartão/caixa eletrônico etc é complicado, hoje em dia não mais... Curtir a viagem até a IF, essa é a grande sacada!

    Abraço

    ResponderExcluir