Translate

domingo, 15 de outubro de 2017

Primeiro Fluxo de Caixa da Loja + Custos totais





Enquanto o Brasil patina, os EUA batem recordes na bolsa, na baixíssima taxa de desemprego e na geração de renda, além é claro de uns muitos trilhões na dívida ehehe

Arrependimento de não ter comprado bitcoin é enorme. Esperei esperei e esperei e o bonde passou.

Vamos lá:

Os custos para implantação da loja foram de 445k já com a obra.
Devo lhes lembrar que 271k desse valor veio do lucro das minhas vendas das ações.

Fluxo de Caixa:

Receita: R$4104,00
Imposto (simples): R$246
Lucro bruto: R$3858,00

Despesa: R$26.360,00
Folha: R$13.000,00
Aluguel: R$ 8000,00 (eu não pago mas vou contabilizar devido ao custo de oportunidade do imóvel)
O resto é energia, água, internet (fibra ótica), telefone fixo e celular, materiais de limpeza e escritório, marketing (facebook, instagram e Google adwords).

Total do primeiro mês: R$-22.502,00 isso era esperado para um mês pré-operacional.
Separei 150k para capital de giro nos primeiros 6 meses pois projetei mentalmente que o custo mensal ia ser de 25k.

É um número e tanto, bem impressionante. Algumas coisas eu apenas projetei como custo de água e luz pois ainda não recebi a conta oficial, assim como o valor da folha foi apenas um cálculo mental com algumas anotações, enfim mais ou menos a metade foi um valor de fato e a outra metade foi projetada, incluindo o aluguel que não pago mas tenho que contabilizar como se pagasse para estudar a viabilidade do negócio.

Se alguém quiser/puder me dar uma dica de como organizar melhor isso eu gostaria de saber.
Baixei uma planilha bem legal de fluxo de caixa para pequenas empresas e estou usando ela no Excel.
Diminuí 25 mil da minha dívida total e espero diminuir mais até o fechamento.

Segue o quadro:



Nessa semana vamos inaugurar oficialmente, abrir as portas, e dar mais força e foco no negócio.
Separei três dias da minha semana pra ficar lá o dia todo, tocando como deve ser feito. A obra e outras coisas me ocuparam demais e não me dediquei à minha parte no comercial, espero que agora que eu vou ficar mais no comercial a coisa ande mais.

A partir de Janeiro/2018 terei encerrado os pagamentos à franqueadora e das prestações da mobília e do estoque, essas 3 parcelas estão em quase 25k. Quando acabar elas três vou dar uma respirada e retomar o fôlego somando todos os aportes para aportar no abatimento do valor do imóvel, a idéia central é liquidar toda a dívida até o fim de 2018, então durante o ano que vem vou ter pouco a falar sobre o mercado financeiro mas muito a falar da loja e do primeiro ano de um negócio próprio.

Tenho muitos valores a receber faturados ainda em 2017 na minha profissão, porém muitos contratos não foram honrados, tenho R$268.000,00 a receber já faturados, na medida do possível serão utilizados para pagar o imóvel e a obra. Foi uma mudança e tanta, muita concentração e imobilização de muito dinheiro em 3 coisas: duas empresas e um imóvel. O custo de tudo isso? R$2 milhões. O que eu espero disso? Um lucro de R$20.000,00 líquido mensal a partir de Fevereiro de 2018, ou seja, 1%, sendo muito otimista.

Essa foi uma pequena atualização porque fiz o Fluxo de Caixa desse mês.

Estou lendo a autobiografia de Arnold Schwarzenegger, teve um momento que ele saiu de porta em porta em hollywood pedindo para fazer papéis como ator no cinema, olha o que os produtores e diretores diziam pra ele, lembrando que ele é austríaco, chegou pobre e sem falar inglês na Califórnia. Segue um print:



Está vendo o tipo de coisa que o cara ouvia? E mesmo assim ele venceu na vida.
O livro está pra baixar de graça o pdf no site lelivros, estou gostando muito, ainda estou na metade.




Grande abraço,
Frugal.

sábado, 7 de outubro de 2017

Vida abundante sem independência financeira


É preciso desfazer um mito na blogosfera.
O mito de que a felicidade está atrelada à independência financeira.

Eu mesmo acreditei nisso por algum tempo, uns dois anos, mas esse tempo passou.
A felicidade não vir depois da IF, uma vida plena, abundante, cheia de realizações pode ser vivida no caminho para a IF, mesmo que a IF nunca aconteça de fato.

Eu sei que o pobreta fez escola, e que muita gente acha que o caminho é péssimo, e que só o objetivo final, a IF é a solução para todos os problemas da vida, como se fosse a alforria do mundo, a libertação da sua alma e a chegada no Jardim do Éden, mas acredito que não é.

Todos os dias você vai ter que acordar, comer um pão, tomar um leite com nescau, um café preto, fazer alguma coisa entre isso e o almoço, onde você vai comer uma carne, um feijão e um suco. Estando na IF ou não, você vai ter que carregar essa sua carcaça pra um lado e pro outro, atender celular, mandar mensagens, entrar e sair de redes sociais e conviver com seus pensamentos.

É bem difícil definir felicidade pois isso é muito pessoal, mas tornar a sua felicidade real apenas quando atingir a IF é um erro gigantesco.

Pra ser feliz você tem que ter uma história, um conteúdo, uma bagagem cultural, emocional, profissional, fraternal, familiar, laços, amigos, animais, natureza, tempo, corpo são, mente sã, distância de vícios malignos, mente calma, preocupações normais em nível basal e também claro, dinheiro na conta, sobras, dividendos, juros, abundância.

Há algum tempo eu sou feliz porque acho que preciso de pouco, é preciso ser grato pra ser feliz. Meu carro tem 10 anos de idade e sou feliz com isso, até um pouco orgulhoso do como eu cheguei até ele. Meu ap é num prédio popular pra médio, mas é o melhor lugar que morei na minha vida toda em termos de estrutura (elevador, piscina), é silencioso, não tem carro ou ônibus passando do lado, tem uma vista verde e me atende muito bem. 

Não tenho muitas roupas, relógios e acessórios de grife (isso define a felicidade de muitos). Sempre tem comida na geladeira, iogurte, queijo, ovo, frutas, carne no congelador. Sempre tenho desodorante, shampoo, condicionador, pasta de dente, perfumes e etc. E isso me faz feliz, apenas esse arcabouço que é o sonho de muitos. 

Todas as minhas contas de agua, luz, condomínio, supermercado e etc resultam num valor que não chega nem a 15% do que eu produzo num mês e ainda posso investir de 70 a 85% da minha renda dependendo do mês.

Uma vida de abundância é uma vida feliz, é você ter um teto, comida, roupas, produtos de higiene e limpeza, internet, livros, caixa de som, um meio de transporte e depois de tudo isso ainda sobrar um dinheiro para investir e ver seu patrimônio e renda passiva crescer.

Eu já falei aqui que a gente vive com muito mais do que precisa, e cada dia mais tenho consciência disso. Também li um artigo no Mises Brasil que me fez pensar muito, um que falava que nós simples mortais hoje em dia vivemos muito melhor do que o próprio John D. Rockfeller viveu na sua época, mesmo ele sendo um multibilionário magnata do mundo.

Nós temos internet, vacinas, aviões pra viajar, carro e ônibus pra andar, boas comidas pra comer, muita variedade de bebidas, geladeiras, etc etc etc todo o aparato residencial e industrial que nos dá conforto e algum luxo e ele nem isso tinha. Nós temos kindle, Previdência Social, smartphones, PCs, motocicletas, carros potentes, bons tratamentos médicos, alta expectativa de vida e muita coisa boa e barata e farta, graças ao capitalismo e ao barateamento que a tecnologia vem sofrendo paulatinamente devido ao progresso da humanidade, mas muitas pessoas preferem sempre ver a metade do copo vazio.

Pra ser feliz também é preciso ter esperança. Eu tenho muita esperança, eu sou otimista e isso me faz feliz. Eu simplesmente acho que daqui a 10 anos eu vou estar num lugar muito bom, vivendo minha vida tranquila, meus sonhos, fazendo o que quero, o que gosto, com um bom patrimônio e uma boa renda passiva. Se você não tem esperança que sua vida vai estar melhor daqui a 5-10 anos fica bem difícil ser feliz. Que tal olhar para trás e ver onde você estava cinco anos atrás? Você melhorou? Sua família melhorou? Suas relações pessoais, profissionais, patrimônio e renda melhoraram? É preciso considerar o passado e ficar menos ansioso com o futuro, viver o agora, sentir o agora.

O caminho para a IF, que é um conceito puramente matemático e abstrato tem que ser feliz, senão nem adianta e vai ficar impossível chegar lá, ficará muito difícil persistir, vai ser muito desgastante e o final a gente já sabe, será a derrota na única vida que eu acredito que a gente tenha.

Mas e essa vida abundante, o que é?

Eu acho assim, que é uma vida sem muita preocupação com dinheiro, sem contar o dinheiro, é ficar sem ter que escolher qual leite levar no supermercado porque é 20 centavos mais caro do que o outro, é não ter que ir em três lojas de tênis pra pesquisar e pesquisar e comparar para comprar um barato e horrível. É parar de se preocupar com picuinha. É chegar no posto e sempre completar o tanque. É o poder de nas próximas férias poder ir pra qualquer lugar, seja Alaska, China, Nova Zelândia ou Noruega. Basta apenas ter o tempo e o dinheiro na conta pra ir, sem ter que ficar fazendo muita muita conta, apenas o normal.

Vida em abundância também não tou falando que seja Porsche na garagem e iate na Marina, se tiver ótimo, mas se não tiver se contente com seu carro mesmo sendo um popular e um passeio de barco alugado com mais 50 desconhecidos vez por outra, contanto que você esteja num bom caminho, produzindo, trabalhando e investindo.

Quando eu era criança meu pai contava quantas luzes tinham acesas na casa pra brigar com a gente. Era a TV ligada na sala escura sozinha e a luz desligada, nunca TV e luz ligada ao mesmo tempo pra não aumentar o gasto. Banho quente? Nem pensar, nem o chuveiro não tinha. Muita coisa era contada. Hoje em dia eu não conto nada disso, ligo a luz, tomo banho quente, ligo o som, não conto mais essas coisas (que passaram a ser café pequeno). Só pra ilustrar eu acho que já vi a energia elétrica da minha casa ser cortada entre 8-15x e por falta de pagamento mesmo, a gente já puxou gato do vizinho e tudo até pagar a conta, era um gato consentido na verdade.

Pedir coisas como gêlo, café, açucar, margarina etc... nos vizinhos era coisa normal onde eu morava, muitos faziam isso, assim como comer de vez em quando uns na casa dos outros. Uma vida de escassez. Outra coisa era o dinheiro contado na carteira. Até uns 6 anos atrás se você me perguntasse do nada quanto eu tinha na carteira eu falava R$22,75. Hoje eu não sei se tenho 35 ou 95 na carteira, e estou falando sério mesmo.

E o cartão de crédito? Você já passou a situação de ir no supermercado, fazer todas as suas compras e torcer muito pro cartão passar? Eu já, dezenas e dezenas de vezes, a taquicardia na hora de passar o cartão era quase a regra e o limite dele era apertadíssimo e teve vezes que deixei tudo lá e fui pra casa sem nada. Quando dava o aprovado eu ficava muito feliz. E algumas vezes dava não autorizado. Esse tempo de escassez já passou, ainda bem. Outra coisa era sacar dinheiro no caixa eletrônico, muitas vezes eu chegava logo pra sacar coisa como 50 ou 70 reais e dava "saldo não suficiente" e eu voltava sem nada, e teria que esperar até o próximo mês pra ter. E ficava em casa sem poder comprar mais nada ou sair pra me divertir.

Hoje em dia eu passo cartão sem medo, dirijo meu carro, saco dinheiro no caixa eletrônico, compro a camisa em qualquer loja do shopping se eu quiser, sim no shopping (pode até ser normal pra alguns de vocês comprar roupa em shopping, mas pra mim isso demorou muito tempo pra virar realidade) pois roupa em shopping é muito mais cara do que na rua do centro. E isso é uma vida em abundância. Uma vida sem medo da fatura do cartão.

Por que que eu falo tudo isso? Porque essa é uma parte do caminho até a IF que pouca gente fala, é um caminho suave. O Mille do site do Bastter fala uma coisa interessante:

"Quanto mais o tempo passar, mais você vai ganhar, mais vai aportar, mais vai economizar".

Todas as três coisas dão pulos pra frente juntas.

Você ganhava 5 mil, aportava 2 mil e economizava 3 mil.
Você ganhava 10 mil, aportava 5 mil e economizava 7 mil.
Você ganhava 25 mil, aportava 18 mil e economizava 20 mil.

E por aí vai.

Veja que nesse caminho sua vida já melhorou muito e você tem acesso à muita coisa, mas ainda continua no caminho da IF. Eu já viajei por uns 8-10 países no mundo, tirei longas férias e continuo no caminho da IF percebe? Se alterou muito o tempo até lá? Nem sei e nem importa, vai fazer muito pouca diferença.

Vá vencendo aos poucos e fique todos os dias um pouco mais feliz com a sua vitória, pequenos passos, todos os dias, e você chegará longe. 

Perderá o medo da conta de luz e da fatura do cartão de crédito.

É preciso ser grato ao que você já tem. É preciso parar de reclamar e de se deixar influenciar negativamente pela mídia ou por pessoas negativistas e pessimistas. Isso é muito importante. Seja a pessoa que fala coisas boas e que é agradável para as pessoas à sua volta, na vida, em casa, no trabalho e por onde estiver. A pessoa que é abundante e plena irradia uma energia boa por onde passa e torna o ambiente melhor de conviver.

Grande abraço pessoal, boa semana a todos.

Frugal.