Translate

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Os pensamentos que vão e vem e o medo.


Me lembro que certa vez num post aqui falei que iria terminar 2017 com 2 milhões investidos no mercado financeiro.

"The secret of happiness is freedom, and the secret of freedom is courage"
Thucydides


Que virada hein? Vou terminar com quase nada no mercado financeiro, mas vou começar com uma loja legal num lugar legal, bem reformada e ampliada, num imóvel que certamente valerá 2 milhões depois da obra e no qual não vou precisar pagar aluguel pra tocar o negócio (lembrando que no ramo quase 30% da despesa é o aluguel) e ainda tenho a minha profissão para exercer por fora nos dias que eu quiser. Basicamente eu troquei a segurança e a estabilidade de ganhar 10k limpinhos mensais de juros e dividendos e ter esses 2kk investidos, para ter 2kk imobilizados em tijolo, vidro, PCs, cadeiras e balcões de madeira com a simples promessa de me dar mais de 10k mensais de lucro líquido. Eu posso até ter a impressão de que vou conseguir, mas afirmar com 100% de certeza não dá.

Esse tipo de pensamento: Poxa, você poderia começar 2018 ganhando uns 10k passivos de renda e um belo patrimônio num lugar intocável, sem se expor a perigos de violência e etc.

Os pensamentos vão e vem, mas agora não tem mais jeito. Já paguei muita coisa, e entreguei mais cheques, agora vai ter que ir de qualquer jeito, por cima de pau e pedra.

Arranjei um segundo funcionário, que vou contratar quando tiver com o CNPJ na mão, juntamente com a primeira. A coisa vai ganhando forma aos poucos.

Em setembro a obra vai estar a todo vapor e vou fazer o último treinamento, dessa vez em SP, in loco, numa loja já bem estabelecida e que o dono me recebeu super bem pelo whatsapp. Certamente vai ser uma experiência bastante interessante.

Agora o medo.

Muita coisa que a gente sabe na vida está apenas no nosso subconsciente e não mais no consciente.
Pode até não parecer, mas me lembro de ter lido quase uns 50 livros de psicologia, PNL, Gestalt Terapia, além de mais umas 6 dezenas de livros clássicos e também de Filosofia, coisa pura mesmo, com os autores clássicos, os "raíz" e não essa baboseira de coaching e auto-ajuda comercial que a gente vê por aí.

Agora se você me perguntar se eu sei elaborar uma frase qualquer, qualquer que seja uma afirmação sobre qualquer um desses livros, ou algum em específico: eu não sei. Acho que o cara lê, aprende na hora, processa alguma coisa e depois tudo vai pro subconsciente. E é esse extrato que se incorpora nas sinapses da massa encefálica da sua cabeça e que vai lhe ajudar a processar novas informações e tomar decisões no futuro, quanto mais kilometros, mais leituras, mais dados para processar e claro também alguma experiência prática que vem com a idade.

Nos últimos 3-4 anos aprendi muita coisa nova, muita coisa de fora da minha área de formação, evoluí muito, viajei, ganhei algum dinheiro, comprei meu ap, meu carro, mudei de trabalho, fui demitido, morei no exterior, voltei, quis emigrar, tentei, não deu certo, voltei, arrumei outro trabalho, me atolei de trabalho, estudei investimentos como nunca, fiz esse blog (o antigo), mudei pra versão em inglês (o plano é entrar na blogosfera americana pela porta da frente), depois fiz esse em português de novo, mudei a musa do blog e estou aqui na metade de 2017, vendendo minhas ações e comprando madeira.

Eu nunca me achei medroso, na verdade sempre me senti um pouco corajoso e destemido (mais do que deveria) e também um pouco inconsequente, talvez por causa da idade e da revolta normal dos jovens e adolescentes. Não sei porque a maioria dos adolescentes tem que ser revoltados com alguma coisa ou alguém, eu era na minha ou então tive uma adolescência bem tardia (no meio da faculdade).

MAS, pra fazer essa coisa de empreender (sem clichês) o cara tem que ser destemido. Esse tipo de coisa não é pra medroso. O medo turva a sua visão. Essa coisa toda de loja e investir na economia real é mais para quem tem aquela coisa dentro de si, que anda parecendo que tem um motor no meio do peito que faz você andar pra frente, que levante num pulo e levanta animado pra fazer o dia render de verdade. 

Eu quanto estava procurando o ponto, cheguei a visitar pessoalmente uns 8 pontos num dia, fazer umas 15 ligações pra corretores e ainda ir nas imobiliárias. Eu dirigi quase 3h num domingo na hora do almoço, aproveitando que a cidade tá vazia e sem trânsito e saí batendo dezenas de fotos de pontos e de casas, lojas, placas e etc. Tem dias que você vive, que quando você chega em casa, parece que aquele dia rendeu por 10 dias. São dias em que você fecha alguma coisa, toma uma decisão, passa um cheque, assina um contrato. Caramba ir pra frente é isso! É se mexer MESMO. É ir atrás!

Daí vem a chata negociação do ponto, falar com corretor, dono, pedir certidão, pedir documentos no cartório, passar um cheque, discutir sobre o famigerado preço, aquela amolação de tentar baixar um pouco (baixei 20% do valor inicial) e fechei.  Mas não me amarrei no preço. Essa discussão de preço é meio idiotice às vezes. Graças aos meus estudos de açoes e fiis eu tento enxergar mais além. Economizar 50 mil na compra de um imóvel que pode lhe dar mais uns 3-4 mil de lucro mensal apenas por que está numa localização melhor pode ser uma atitude errada, mas em um ano se você tivesse pagado os 50 mil a mais, teria recuperado o dinheiro, e depois ganharia 50 mil todo ano, o preço de um carro zero acima do popular.

E ainda tem a parte do banco. Pessoalmente não me visto muito bem, confesso.
Para o valor do imóvel que comprei eu estava bem mal vestido pra ir no banco deixar os docs e ser escrutinado pelo gerente (que como 99% das pessoas julgam as outras pela roupa). Não que eu seja rabugento, mas eu ando bem simples, calça jeans, camisa básica, tênis normal ou sapatênis, sem relógio e sem mais nada. E minhas camisas básicas que eu ando 90% do tempo são Hering, Riachuelo e C&A. Então pareço realmente ser uma pessoa de renda baixa se o cara olhar pra mim. 

O gerente viu meu IR, olhou pra mim, olhou pra ele, olhou pra mim... perguntou se eu tinha ações com aquela cara de "o que merda eh essa?", eu disse que sim, daí ele perguntou se os demonstrativos de renda que apresentei eram reais mesmo, ok, nesse momento eu me dissocio do meu corpo e viro a câmera de segurança, eu vejo aqueles dois sujeitos ali, separados por uma mesa, com uns papéis na mão, em preto e branco, distancio um pouco a imagem, deixo em preto e branco, e respondo placidamente que "é claro que são reais" no melhor estilo "não acredito que tenho que responder isso". E assim a conversa flui.

Eu sou muito irônico por dentro nessas horas. Tenho centenas de respostas na minha cabeça que não quero dar, às vezes tenho tanta vontade de ser tão direto mas me controlo, acho que isso pode apagar a minha essência se for usado na real ou sistematicamente. Eu sou muito puto com a burocracia e com qualquer coisa de bancos ou de governos, por que na minha vida eu até já precisei de uma ajuda mesmo dessas coisas, mas sempre me foi negado. Nunca tive ajuda de governo, nem de cotas, nem de passagem de ônibus da escola e nem monitoria paga na faculdade, nem gratuidade no restaurante do RU que eu via muita gente ter e eu não tive, e olha que o almoço era R$3 e às vezes eu não tinha isso pra dar.

Estudei em colégio público e ia de bicicleta por que não tinha nem dinheiro pra pagar passagem de estudante, depois no segundo grau estudei em um colégio público do tipo daqueles que tem curso técnico e que ajudam com bolsas de monitoria, vale refeição e ajuda no vale transporte estudantil, me candidatei para tudo isso e nunca fui atendido, mesmo não tenho nada e pai e mãe sobrevivendo de bicos, e separados, e todo mundo morando de aluguel, ou seja, pindaíba crônica e extrema. Pra quem era jovem e ferrado ali na década de 90, o Brasil era MUITO mais difícil do que é hoje, e eu falo isso com certeza porque nunca perdi meu convívio com o povo mais pobre, que recebe bolsa família e que teoricamente é bem lascado, hoje essa galera tem TV, moto, celular, whatsapp, youtube, comem as três refeições e etc. É bem difícil hoje em dia nas grandes cidades você achar alguém que não tenha isso, mesmo nos bairros mais pobres e violentos.

E voltando a falar sobre o medo:

O medo e a preguiça podem lhe paralisar. Sim.
Uma coisa horrível é a "preguiça mantendo-se ocupado". Eu sei o que é porque já passei por isso. Você não quer sair da sua zona de conforto e fica repetindo mecanicamente o seu arremedo de vida fazendo a mesma coisa todo dia e diz que está ocupado para fazer ou aprender outras coisas.

Você fica procrastinando OCUPADO.

Ocupado demais pra aprender inglês ou outra língua.
Ocupado demais pra matricular na academia.
Ocupado demais pra fazer um curso on-line.
Ocupado demais pra viajar e ver a família.
Ocupado demais para tentar mudar de profissão ou de país.
Ocupado demais para pesquisar uma forma de mudar de vida.

E aí a sua ocupação vira preguiça, das piores que têm.
Com a preguiça vem o cansaço, a reclamação e a desesperança.
A sensação de ficar preso num lugar, sem expectativas de sair, de ser livre, de respirar sem muitas amarras. Tudo isso fica pra trás a cada dia que passa e você fica preguiçoso mantendo-se ocupado.

É preciso coragem pra enfrentar o medo e a preguiça.

Eu não vou me render aos meus ganhos atuais, à minha carga horária horrível, e ao meu esboço de vida. A vida que eu quero de verdade é muito mais além, é sem fronteiras, é uma vida de abundância (de experiências e de liberdade), é aquela vida de olhar só o lado esquerdo do cardápio, imaginar o prato e pedir o que quer comer ali na hora que mais vai lhe satisfazer.

A vida não é só subsistir. Talvez passei os últimos quatro anos preocupado apenas com minha subsistência, acho que superei essa barreira, ou transcendi, não sei direito, não me preocupo mais. Eu simplesmente acho que vou conseguir subsistir para sempre com as habilidades que eu tenho e com meu patrimônio atual e futuro.

Eu nasci careca, analfabeto, banguelo, pobre, desempregado e não sabia nem falar português. Tudo que tenho hoje já foi me dado ou conquistado e consegui manter muita coisa. Já sou grato à vida, às minhas experiências, à minha infância pobre em recursos materiais mas muito rica em amizades e brincadeiras nas ruas, uma infância inocente e feliz. 

Tive uma adolescência quase que do mesmo jeito, apesar de que mais complicada devida às coisas da idade mesmo, mas foi feliz, é preciso ser justo, passaria por tudo de novo, mesmo com as dificuldades financeiras foi legal. Acho que no futuro você tem que olhar para o seu passado e sentir orgulho, aí sim você vai perceber que sua vida pode ter valido a pena de verdade.

Fiquei um pouco ausente aqui do blog nas últimas semanas e nos blogs dos amigos pois estava sem PC e o mês está sendo bastante cansativo para mim por causa do trabalho, por causa da natureza do trabalho, e não o cansaço físico ou esgotamento mental, mas para a loja a minha energia se mantém intacta, é como se esse projeto fosse um pedaço de você que tem que dar certo, é bastante interessante.

Bem, acho que vai dar certo. E acho ainda que vai dar bem mais de 10k líquido por mês esse projeto.
Se der 1% ao mês do total investido, vamos dizer R$2 milhões, daria R$ 20 mil por mês já limpinho.
 
Seria grande! Seria sensacional!

Grande abraço!
Frugal!


24 comentários:

  1. A melhor ideia, o melhor negócio não são nada sem uma execução primorosa. Faça acontecer! :)

    ResponderExcluir
  2. Vista-se melhor, Frugal, é uma verdadeira arma.
    A questão do medo é natural. Não importa o quanto se lê, tem que enfrentar a porrada sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade CF. Agora que vou ter um perfil mais comercial vou sim.
      Na verdade isso é uma medida anti-crime que adoto.
      Vou entrar na porrada mesmo, mês que vem já começa o choque!

      Abraço!

      Excluir
  3. Eae Frugal,
    Mas que lição de vida hein?! Me sito motivado quando vejo que as pessoas passam pelas mesmas situações que eu e inclusive pensam igual. Pra falar a verdade, é aliviante encontrar aqui meus similares, me sinto reconfortado com os relatos, planos e sonhos de cada um...
    Igual você disse, empreender é punk e requer coragem! E cada dia é uma reviravolta em nossa vida. Eu zerei meu capital (1/20 do seu) buscando alavancar meus ganhos e mudar os horizontes, algo interessante para alguém que há pouco tempo só tinha dívidas.
    Todo ano uma mudança e uma surpresa, assim vivemos a vida!
    Sucesso aí parceiro!
    Vlw!

    ResponderExcluir
  4. Belo Artigo Frugal!

    Continue postando pois seu blog é um dos melhores da finansfera, gostaria muito de acompanhar sua caminhada empreendedora!

    Temos uma história até que parecida, embora a sua tenha sido mais sofrida e mais vitoriosa que a minha, também já morei no exterior, não deu certo voltei, vou tentar novamente, por também estudar e aplicar PNL reconheci na hora quando falou sobre se dissociar do corpo e tornar a imagem preto e branco e diminuída.

    Ações valem mais do que obesidade mental, conhecimento é bom mas só se ganha sabedoria aplicando as coisas na prática. E te digo que a sabedoria liberta ! Você poderia perder TODO seu patrimônio hoje, que já atingiu um nível em que teria um estado mental tão forte de recuperar tudo com calma e tranquilidade.

    Você já sabe qual é o caminho e isso tá dá a paz de espírito, não o patrimônio que acumulou. Isso leva ao estágio de desapego das coisas, inclusive do próprio patrimônio.

    Sucesso pra você Frugal e continue postando!

    ResponderExcluir
  5. Frugal!

    Vai fundo, que estaremos acompanhando. Estou bastante curioso para acompanhar a evolução da sua jornada empreendedora.

    A propósito, se o colega não se importar de compartilhar: você comenta que se aprofundou no mundo dos investimentos nos últimos anos. Por onde você iniciou? Estou à procura de boas referências para me educar sobre o assunto.

    Abração, continue firme!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mascada, eu li uns 50 livros, depois passei por vários blogs no Brasil, depois pelo site do Bastter, depois pelos blogs dos americanos, e agora estou lendo alguns clássicos das finanças e também autores mais modernos. Eu fiz um post aqui sobre os livros que li, vc tem que ir na lista aqui do blog e procurar.

      Tb foi 3 cursos on line sobre portfolios e mercados financeiros no Coursera. São bons também, muito teóricos mas vale a pena pra ver como eles abordam o assunto. Outro blog bom é o do Mister Money Mustache e o do Early Retirement Extreme, ambos aqui no blogroll. O caminho é longo mas dá pra caminhar. Abraço!

      Excluir
  6. Texto expressivo. É a vida em movimento, você sem sombra para dúvidas é um cara vencedor, e será ainda mais.

    Hoje também atuo como empresário, já peguei o carro com o pneu andando, mas não obstante, fiz "os negócios" triplicarem de tamanho. Essa saga eu não quero perder, é sensacional acompanhar a rotina de alguém que tem como fito gerar valor.

    O resultado é o fim, mas a beleza está no processo. Você alocou a grana e quer retorno, isso se dá de forma natural, não fique bitolado pelos números. Suce$$o!

    P.s.: Reforce sua imagem, como um cara de negócios é fundamental estar bem apessoado.

    Tenho uma curiosidade genuína para saber o setor do seu negócio. Eu aqui vou hotel, motel, churrascaria, além de um negócio com quadras de society.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Candango! Sempre pensei em motel kkk
      É no setor de serviços mesmo, acho que ainda nao consigo algo com mt entrada e saída de mercadoria e de estoque.
      Também pensei em lavanderia até. Churrascaria deve dar um trabalhão né? Obrigado pelas palavras, não vou ficar muito bitolado não, é apenas um exercício teórico mesmo. Abração.

      Excluir
  7. Olá Frugal!

    Que ótimo texto pra se ler numa sexta-feira. Realmente inspirador!

    Quantos às vestimentas, é realmente incrível como isso faz diferença!

    Lembro que quando mais novo trabalhei numa empresa de vendas. Vendiam produtos de tecnologia e de grande valor agregado. De vez em quando aparecia um cara tão bem vestido, mas tão bem vestido que até hoje meu parâmetro de bom gosto é aquele cara! Todo mundo pagava um pau tremendo pra ele, até eu. Eis que pela "rádio peão" descobriram que ele devia mais de 500 mil reais pra empresa e todas as visitas que ele fazia lá todo garboso era só pra chorar pro financeiro, pedir mais prazo, essas coisas.

    Duvido que mais alguém além do pessoal de onde eu trabalhava sabia que ele devia tanto assim. Só de olhar pro cara você já imagina que ele seja um vencedor, um cara confiável e correto.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem vê cara não vê coração. Frugal está correto, ser milionário e vestir C&A passa desapercebido pela multidão, corre menos risco de assalto, sequestro.

      Mas a questão fundamental é se sentir bem, vestir o que gosta sem pagar caro por vestir "a marca".

      Se for necessário uma vestimenta refinada em uma ocasião mais formal, há também opções de lojas baratas com boa qualidade sem precisar pagar a marca mais cara só pra ter status.

      Excluir
    2. Eu vou me vestir melhor pq vou ser do comercial, tenho que visitar clientes, pegar indicações. Daí vai ser sapato social, camisa manga longa e calça social, eu até tenho isso mas não muito, se apertar muito eu compro mais, me sinto até estranho nessas roupas.

      Excluir
  8. Espero que tudo corra pelo melhor no seu empreendimento, que consigo o lucro esperado, ou mais ainda.

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Muito bom o seu texto de hoje! Continue firme e forte na batalha! Continuo curioso para saber o ramo. Sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Fala frugal, parabens pela coragem realmente não é facil "abrir mão" de 10k líquido sem muito sofrimento e riscos, mas como vc bem disse vc quer mais, ir além e isso é otimo, os desafios é o que nos motiva e a jornada é mais importante que o destino, e isso é sensacional, é inspirador ver histórias de pessoas como você que apesar de tudo está trilhando um caminho fabuloso, prabens e sucesso na jornada e estou curioso também pra saber o ramo.

    ResponderExcluir
  11. Frugal,

    Não deixe de postar esta trajetória aqui. Vai dar certo sim porque você vai fazer dar certo, é empreendedor e entusiasta.

    Vá e vença e que por vencido ninguém o reconheça!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí BPM!
      Não tem mais volta, agora vamos com tudo!
      Vamos pro choque!

      Abraço!!

      Excluir
  12. frugal, you're the man ! obrigado por continuar contando a historia. estarei acompanhando e torcendo. sucesso!

    ResponderExcluir
  13. Frugal, desejo muito sucesso nesta nova empreitada! Pois você vai evoluir ainda mais.
    Eu observo em você uma força interior gigantesca, a qual eu admiro muito. Muito mesmo. Existem posts seus que já li e reli diversas vezes, sentindo ali essa força incrível, a confiança em si mesmo.
    Confesso que é algo que eu gostaria de ter mais em mim mesma, pois esta autoconfiança e a força te fazem agir como uma locomotiva com força total. Acho até que daria um belo post sobre isso, na sua ótica.
    Meus parabéns novamente. Que vc arrebente!
    Lila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lila, muito obrigado pelas palavras.
      Acredite, toda essa força está dentro de você também.
      Você é a sua maior fortaleza, você é o seu maior motor, você tem o controle do seu destino nas suas mãos, cada dia, cada instante, todas as decisões dependem de você, viva a seu favor, lute e siga em frente.

      Não há inimigos fora do nosso corpo e da nossa mente, a gente pode ir muito longe.

      Te desejo o melhor! Eu acredito em você.

      Excluir
  14. Frugal,

    Seus posts são muito motivadores, sua lição da de vida tem um valor inestimável para muitos leitores do blog.

    "... o meu esboço de vida"
    Gosto desses termos diferenciados que você cria.
    Esse aqui chamou especialmente a minha atenção, pois fiquei pensando: até quando eu vou viver o rascunho do esboço da minha própria vida?

    Vejo que você é muito determinado, não desiste, está sempre procurando algo novo para fazer, quer sempre melhorar e não fica se ocupando com coisas que não valem a pena ou que não lhe trarão retorno ou satisfação.

    Esse meu último mês tem sido meio complicado, estou tentando me manter ocupada a maior parte do tempo com coisas úteis, mas muitas vezes a preocupação e a tensão tomam a minha mente de forma impressionante. Vou fazer um post sobre isso em breve, talvez na próxima semana.

    "coisa pura mesmo, com os autores clássicos, os "raíz" e não essa baboseira de coaching e auto-ajuda comercial que a gente vê por aí."
    Eu também desconfio de muita coisa que há por aí, mas em coaching eu ainda não havia pensado. O que vejo é que há muita coisa superficial, muitos livros sendo vendidos mais pela capa e título bem elaborados do que pelo conteúdo em si.
    Pelo que percebi de você até agora, parece que não gosta muito da Bíblia, mas recomendo que leia o livro de Provérbios, onde você encontrará também essas raízes profundas de conhecimento para o crescimento pessoal.

    Esse post me fez muito bem hoje, agradeço pelas excelentes reflexões que sempre proporciona!

    Abraços,

    ResponderExcluir